Publicações 2021-11-24T16:52:42+00:00

Publicações

Associação Nacional de Intervenção Precoce

Guia (livro)

Práticas Recomendadas em Intervenção Precoce na Infância – um guia para profissionais.
Aquisição na ANIP [ 20 euros ].
Encomendas via email: formacao@anip.net

ERRATA às edições: 1ª edição impressa – 01.2016; 1ª reimpressão – 03.2016; 2ª edição impressa – 01.2018.

Faça download da Errata

Guia (ebook)

Consulte (aqui) o Guia em formato ebook

O que vês, o que vejo…

“O que vês, o que vejo…” abre a cortina para uma conversa entre duas crianças, fluindo numa deambulação poética acerca de aspectos significativos de um dia. A fruição da narrativa acontece pela voz de uma e de outra, sendo o leitor convidado a apreciar a beleza oferecida pelas suas percepções, ora diversas ou unificadas pelo âmago da infância. 

Um livro que convida a um diálogo plural sobre percepções, emoções e sensibilidades. 

Um livro que transporta gente e simboliza encontro… pela mão dos afetos, da proximidade e da história de cada um.

(Edição ESGOTADA)

Brochura

Serei(a) no Jardim

Mais informações através do email sede@anip.net

“A Associação Nacional de Intervenção Precoce (ANIP), na ação que desenvolve na sua Creche e Jardim de Infância, tem vindo a investir numa abordagem educativa focada no brincar ao ar livre [abordagem Florescer], reconhecendo a sua importância para o bem-estar, desenvolvimento e aprendizagem das crianças.
Através de um protocolo estabelecido com a Câmara Municipal de Coimbra (CMC) e com o apoio científico-pedagógico do Centro de Investigação Didática e Tecnologia Educativa na Formação de Formadores (CIDTFF), da Universidade de Aveiro (UA), no ano letivo 2017-2018, no âmbito da abordagem Florescer, iniciou-se o projeto Serei(a) no Jardim.
Este projeto diferencia-se de respostas educativas mais convencionais, apostando numa utilização sistemática e pedagogicamente sustentada dos espaços exteriores no Jardim da Sereia, parque público da cidade de Coimbra.
Neste seu 1.º ano, o projeto funcionou com um grupo de 8 crianças “residentes” (quatro dias por semana, as crianças “habitavam” o jardim), acompanhadas a tempo integral por duas educadoras de infância. O grupo incluía 2 meninos e 6 meninas com idades entre os 3 e 5 anos de idade. Paralelamente, existiam visitas diárias ao jardim por parte de outros grupos pré-escolares de jardim de infância e de creche sediados nas instalações da ANIP.” […]